O que são startups unicórnios6 minutos de leitura

O que startups como Nubank, Uber, AirBnb tem em comum? Além da quebra de paradigmas sobre o consumo de serviços ou produtos mais tradicionais nos setores que buscaram criar inovações, elas são consideradas startups Unicórnios. Utilizado no mundo dos negócios, o unicórnio representam grandes ações no sentido de prestígio e mérito, como a disrupção que essas startups conseguiram gerar, por exemplo.

Startups Unicórnios

Startups Unicórnios

 

Mas afinal, o que são Startups Unicórnios?

Uma startup unicórnio é aquela que atingiu a avaliação financeira de 1 bilhão de dólares antes de abrir o capital na bolsa de valores, como são chamados os famosos IPOs (Initial Public Offering, em português “Oferta Pública Inicial” – OPI).

Se tornar uma startup unicórnio não é uma atividade fácil e como você pôde perceber, startups como o Nubank entrou num segmento dominado pelo que as startups mais buscam e que claramente é uma dor nacional no Brasil, o dinheiro. Ter o acesso fácil a serviços bancários, comunicação ágil, resolução de problemas e até mesmo acesso a um banco, são desafios que o Nubank conseguiu resolver em grande parte no Brasil.

O que fez com que essa startup mesmo entrando num mercado difícil como o dos bancos, tivesse um grande sucesso, explorando grandes dores do mercado e construindo um produto único inicialmente, o cartão de crédito, com uma marca forte que é o “Nu”, o que gera logo de cara para qualquer pessoa, a transparência. O modelo de negócios do Nubank em comparação com os bancos tradicionais é quase que um movimento revolucionário, pensando na estrutura de acesso dos próprios brasileiros.

Seguindo nos outros nichos como Uber e AirBnb, a mesma coisa. Com certeza sua mãe ou alguém bem próximo de você já disse

Não fale com estranhos

Quem diria alugar sua casa e entrar num carro com pessoas desconhecidas seria uma atividade tão corriqueira e que até gerasse dinheiro, não é mesmo?

O primeiro unicórnio do mundo

Para a Aileen Lee, investidora Anjo e de capital de risco, fundadora do Cowboy Ventures, os primeiros unicórnios surgiram nos anos 1990, com o Google (antes chamado de Alphabet Inc.) Sendo o primeiro a se destacar nesse marco que a gente chama de “unicórnio”.

O Vale do Silício e algumas cidades nos Estados Unidos são marcadas por suas histórias de startups construídas em garagens e que servem quase que de lendas ou brading até hoje.

Depois do Google muitas outras surgiram, mas para ter um exemplo mais claro ainda para você, a startup unicórnio que mais impactou não apenas a minha, mas acredito que a sua geração foi o Facebook, trazendo hoje outras soluções como WhatsApp e Instagram, que com certeza você deve ter recebido uma notificação agora.

Como se tornar um unicórnio?

Nem todas as startups de sucesso são construídas em garagens. Algumas startups são construídas em Hackathons. Com o nascimento de startups como Nubank, Google, AirBnb, Uber e algumas outras, ainda não era tão forte a cultura dos Hackathons como tem se tornado hoje. E tampouco era pensado na hipótese de se ter soluções que poderiam se tornar negócios de fato saindo de Hackathons. Um caso claro disso é a história do empreendedor Tales Gomes que construiu o Easy Taxi em 2014 num evento do Startup Weekend.

Startup Weekend é um evento com a atribuição da marca Tech Starts e que podem também ser chamados de Hackathons ou ter a atribuição da sua marca baseada numa maneira de fazer esse evento se tornar memorável.

Hoje existem Hackathons que acontecem nos fins de semana e que terminam ali, da mesma forma que existem Hackathons que já pensam no pós evento focando no crescimento de ideias que realmente possam valer uma pré e aceleração de verdade daquele futuro negócio que ainda possa estar em mockups e apenas na fase de Ideação.

Hoje algumas maneiras de iniciar a sua startups são os Hackathons, onde você já encontra dores claras das organizações e também nos programas de pré e aceleração que fazem a sua ideia chegar a operação, scale up e possivelmente um unicórnio.

Alguns Unicórnios brasileiros que você talvez ainda não conheça

99 Taxi

A companhia do ramo dos transportes anunciou o feito de se tornar um unicórnio após ser adquirida pela Didi Chuxing, em janeiro de 2018.

Nubank

Em março de 2018, o Nubank revelou que também tem valor superior a 1 bilhão de dólares, fazendo da fintech mais um unicórnio brasileiro.

Arco Educação

A Arco Educação, especializada em soluções educacionais para o ensino privado, que além de outras frentes é dona da plataforma SAS.

Stone

A Stone, especializada em pagamentos, também é um dos unicórnios brasileiros. Em outubro de 2018, fez sua oferta pública inicial e, como resultado disso, captou US$ 1,2 bilhão e passou a ter seu valor de mercado na ordem dos US$ 6,7 bilhões.

Movile

A Movile, que controla o IFood, o Apontador e a Sympla, entre outras empresas. Segundo seu presidente do conselho, Fabrício Bloisi, a startup passou a valer US$ 1 bilhão em faturamento em março de 2017, mas só optou por anunciar os valores depois que recebeu o novo aporte.

Gympass

Em 2019, a startup Gympass foi a primeira a se consolidar como unicórnio, o que viria a colaborar com o fato do Brasil se tornar o terceiro maior criador de unicórnios naquele ano. Depois de captar US$500 milhões, a companhia passou a valer US$1,1 bilhão.

Loggi

Startup de logística, Loggi, entrou para o time de unicórnios. Ela recebeu um aporte de US$ 150 milhões, o que a faz subir de patamar e ser avaliada em US$ 1 bilhão.

Quinto Andar

A imobiliária digital Quinto Andar recebeu um investimento de US$ 250 milhões, o que aumentou seu valor de mercado e a fez se consolidar como uma startup unicórnio.

Ebanx

Ainda em 2019, Ebanx também se torna um unicórnio, se consolidando como o primeiro que teve origem na região Sul.

Loft

Voltada para o setor imobiliário, a startup também se tornou o empreendimento mais rápido a se tornar um unicórnio em território brasileiro, 16 meses após sua criação.

VTEX

Startup focada soluções para o setor de comércio eletrônico, VTEX também entrou para a lista dos unicórnios brasileiros. Um investimento de R$ 1,2 bilhão fez com que a companhia aumentasse sua avaliação de mercado em US$ 1,7 bilhão.

Surpreendente quantas startups Unicórnios já existem e a gente pensando que unicórnio era só conto de fadas. Brincadeiras a parte, todas essas startups tiveram um impacto significativo no mercado brasileiro, não apenas resolvendo a dor de muitos, mas empregando diversos profissionais, gerando renda e melhorando a qualidade de vida das pessoas no Brasil.

Vida longa aos Unicórnios brasileiros!
Você será o próximo unicórnio?

Let’s Hack!

Matheus Carvalho

Líder na Rio Sul Valley, Maker na ErreJota, Agente InovAtiva, Embaixador no Angel Investor Club, Community Manager no Hackathon Academy e Projects & Operations na Haze Shift