Modelos inovadores de educação6 minutos de leitura

Muitas das vezes é comum ouvir falar sobre a necessidade de inovar os modelos de educação existentes. Em muitos desses casos é ainda mais comum associar a inovação ao uso de tecnologias emergentes ou tecnologias desenvolvidas no processo de ensino e aprendizado, como: tablets, computadores e alguns softwares. Em outros casos, o conceito de inovação é confundido com o conceito de criatividade ou o ato de ser criativo, contudo, esta associação pode ser um grande equívoco. É preciso diferenciar inovação de criatividade, mesmo que o pensamento criativo seja um caminho para uma ideia inovadora, pois criatividade trata-se do ato de pensar coisas novas ou uma nova forma de fazer um determinado processo, produto ou serviço, enquanto inovar não é simplesmente o ato de pensar, mas sim criar e/ou implementar algo novo dentro de um determinado processo, produto ou serviço. Geralmente, esta criação tem a finalidade de modificar ou substituir aquilo que já não é tão atual e necessita de mudanças, e até mesmo trazer algo novo que preencha uma lacuna existente, pautada nas necessidades identificadas na sociedade.

É interessante a fala de Theodore Levitt, pois diz que:

A criatividade é pensar coisas novas. A inovação é fazer coisas novas.

Nos processos educacionais isso não é diferente. Como citado anteriormente, não basta apenas modificar o processo de ensino e aprendizado pensando na adoção de tecnologias como o tablet e computadores, mas sim trazendo realmente essas ferramentas como novas formas de ensino e aprendizado ou até mesmo criando novos modelos de ensino do zero e nesse quesito meus amigos, há uma gama de exemplos que podem ser citados aqui.

Modelos inovadores de ensino

Modelos inovadores de ensino estão espalhados por todas as partes do mundo, tendo como meta alcançar índices de excelência e que impactem positivamente o nível educacional da região em que a instituição opera, fomentando o mercado com pessoas cada vez mais qualificadas e abastecendo o mercado de trabalho com estas mesmas pessoas, impactando ainda de forma direta a economia local e os índices de produtividade.

Entretanto, é comum pensar que apenas países desenvolvidos possuem modelos inovadores de ensino, tendo como base os recursos disponíveis para a aprendizagem dos estudantes ou os novos modelos e formatos de ensino adotado pelas instituições existentes nesses países, acreditando que no Brasil o único modelo existente é o modelo tradicional de sala de aula com carteiras-assento, lápis, caneta, caderno e quadro branco. Contudo, essa não é a realidade total do nosso país, sendo possível encontrar aquilo que chamamos de escolas inovadoras. Essas instituições estabelecem meios de ensino através da integração das disciplinas formadoras a ferramentas tecnológicas e digitais, e modelos híbridos de aprendizagem teórico-prático. Como exemplo, abaixo apresentamos dois modelos de educação inovadora.

Núcleo Avançado em Educação

Das escolas inovadoras existentes hoje no país, temos como exemplo o Núcleo Avançado em Educação (NAVE), localizado em Pernambuco. Lá os alunos contam com uma instituição focada em desenvolver a criatividade dos mesmos por meio de um ensino profissionalizante, unindo o ensino tradicional ao ensino digital, ofertando aos alunos uma formação em multimídia, programação de jogos digitais e roteiro para mídias digitais.

Dual Study – formando líderes para o futuro

Outro exemplo de modelo inovador presente no Brasil é o programa Dual Study, aplicado hoje de forma pioneira através de um curso de administração da Associação Educacional Dom Bosco (AEDB), localizada em Resende-RJ.

Como surgiu?

O curso nasceu a cerca de 40 anos, estando presente em mais de 10 países, fruto da iniciativa da Duale Hoschule, uma universidade localizada em todo o estado de Baden-Württemberg, Alemanha. No Brasil, o curso chegou como uma parceria entre a AEDB, a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Rio de Janeiro), a Duale Hoschule Latin-America e oito empresas parceiras, sendo elas: Volkswagen Caminhões e Ônibus, Saint-Gobain, Iochpe-Maxion, Guardian, BMB, AGEVAP, Grupo SEB e o Grupo Globo de Comunicação (afiliada TV RIO SUL).

O impacto que o programa possui

O programa Dual Study traz um impacto positivo para a instituição de ensino, para as empresas parceiras e para a cidade de Resende e região, pois é capaz de fomentar a procura por cursos de graduação e levar rentabilidade para pequenas e médias instituições de ensino. Para as empresas, a curto prazo a aprendizagem em muitos casos pode ser vista como elemento de custos, mas a longo prazo sempre gera benefícios, como, por exemplo, redução nos gastos de recrutamento e treinamento.

Como ingressar no programa?

Neste curso, os alunos contam com o aprendizado teórico em sala de aula durante três dias da semana e outros três dias dedicados à prática profissional nas empresas parceiras, as quais os alunos são inseridos por meio de um vínculo de trabalho. Para entrar no programa, os alunos devem realizar um vestibular, seguido de um processo seletivo conduzido pelo RH das empresas.

Como funciona?

Neste curso, os alunos contam com o aprendizado teórico em sala de aula durante três dias da semana e outros três dias dedicados à prática profissional nas empresas parceiras, as quais os alunos estão inseridos, exceto no primeiro período, pois os alunos ficam integralmente na instituição de ensino para desenvolver competências básicas de gestão e comportamento, e somente a partir do segundo período passam a frequentar as empresas, onde terão a oportunidade de aplicar todo o conhecimento técnico que é adquirido durante a fase teórica do curso nos ambientes de trabalho. De modo geral, a formação ocorre por meio das disciplinas de gestão e uma formação por projetos. O slogan adotado pelo programa é “Formando Líderes Para o Futuro”, refletindo a ideia de formar e moldar profissionais de acordo com a cultura das empresas, estando preparados para assumir posições de liderança futuramente.

Quais os resultados esperados ao adotar práticas e modelos de educação inovadora

Ao adotar um modelo de educação inovador, os resultados esperados sempre estarão alinhados com a meta de obtenção de ganho de produtividade, excelência operacional, altos índices de qualificação profissional, além de incentivar e viabilizar o surgimento de novas ideias de negócios, possuir uma maior gama de pessoas multidisciplinar e profissionais mais dinâmicos e proativos. Tudo isso em conjunto pode ser um componente essencial para a composição de um resultado que vai além dos ganhos monetários das organizações e instituições, mas também o modelo chave que impulsione uma mudança do cenário social educacional que o Brasil vive, funcionando como uma alavanca propulsora para a mudança de status social através de um modelo de educação transformadora, o que em minha opinião, deveria ser adotado por todos os níveis de educação do país. Inovar os meios de ensino não precisa ser algo tão inusitado, basta proporcionar um meio de aprendizado mais dinâmico e confortável para qualquer uma das partes envolvidas no processo.

Espero ter contribuído com o tema de alguma maneira, principalmente para apresentar os dois grandes modelos educacionais acima citados. Em caso de dúvidas ou comentários, por favor, faça a sua contribuição.

Let’s Hack!

Luiz Eduardo Mariano

Hack Innovator no Hackathon Academy, graduando em Gestão de Recursos Humanos, graduando em Engenharia de Produção, aluno do programa Dual Study,