Como validar a dor do meu cliente9 minutos de leitura

Quando a gente fala sobre startups, inovação e resolução de problemas num geral, a gente está falando sobre relacionamento! Mas o que relacionamento tem a ver com o tema de hoje que é “Como validar a dor do meu cliente”? Tem tudo a ver! Hoje vou trazer alguns exemplos de como a gente pode fazer isso e de como isso tem total diferença nesse processo de validar as dores do cliente e de como resolver essas questões além de agregar muito valor para quem consome nosso produto, serviço, conteúdo e entre outras coisas que estão expostos para o público.

Os streamers e as novas maneiras de se relacionar com o cliente

Streamers são pessoas que realizam transmissões de lives em canais como Twitch, Facebook e até mesmo o próprio YouTube. Esses dias eu estava assistindo um vídeo no canal do Combo Cortes Oficial que fala bastante sobre o jogo e a vida das pessoas que estão no ecossistema do League Of Legends. Nesse vídeo, o streamer, Baiano, traz vários pontos bem interessantes sobre sua experiência de relacionamento com os seus “clientes”, que são as pessoas que assistem suas lives e realizam donates (doações em dinheiro durante as transmissões das lives).

Rapeize, eu vou fechar a live aqui porque vai começar o MSI e eu quero assistir. Não fecha não. Assiste com a gente aqui – Bainalista, since 2019

Baiano, streamer

Essa foi uma das falas que ele traz nesse vídeo e que ilustram bem alguns fatores super importantes e que a gente deve levar em consideração, que são:

  • Comportamento das pessoas
  • Gerações diferentes e perspectivas diferentes sobre o produto e serviço
  • Escuta ativa e compreensão de necessidades básicas do cliente

E para que a gente possa compreender melhor um pouco mais sobre cada um desses pontos e esse novo modelo de validação da dor do cliente, vou falar sobre cada um deles.

Comportamento das pessoas

Existem várias referências de livros falando sobre como nos expressamos através da  linguagem corporal, verbal e não verbal, podendo com elas, compreender mais exatamente sobre o comportamento das pessoas. Cada pessoa age de um jeito, cada pessoa é de um jeito e pessoas são clientes. Então como dizem, no fim sempre é sobre pessoas. Mas desde o princípio é sobre pessoas e é um erro acreditar apenas no “fim” sobre esse fato.

O comportamento das pessoas dizem muito sobre elas e até mesmo sobre um grupo que pode vir seguir a uma mesma tendência. Pegando o exemplo do streamer, Baiano, a gente pode ver de maneira mais clara o comportamento de pessoas que estão carentes de atenção, que estão vivendo um momento de isolamento social, assim como eu e você também estamos e que querem pode realizar mais atividades na frente das telas com uma conversa real, um papo que engaje e os atraia para a participação.

Gerações e perspectivas diferentes sobre o produto e serviço

O sucesso de um negócio vai muito além do aspecto produto e serviço. A gente sabe que existem diversos pontos que abam passando despercebido ou que simplesmente não são prioritários no momento. A qui no blog já foi falado sobre buyer persona e a importância de entender melhor sobre o comportamento das pessoas, o que elas desejam, quais são seus sonhos, seus objetivos, o que elas buscam em relacionamentos, quais são seus medos, entre outros pontos.

E um dos pontos que a gente acaba negligenciando às vezes é sobre as gerações e perspectivas diferentes sobre o produto e serviço, Vou compartilhar aqui com vocês alguns pontos importantes sobre as gerações que existem até o momento que escrevo esse blog.

Geração Baby Boomers – Força de trabalho e dedicação

São consideradas dessa geração as pessoas que nasceram em 1940 e 1960 e suas principais características são:

  • São leais e comprometidos
  • São competitivos, contestadores e focados em resultados
  • Aprenderam a lidar com os avanços tecnológicos, mas de uma forma mais gerencial do que aplicada à mudança de hábitos
  • Utilizam seus devices para fins mais tradicionais, como fazer ligações ou navegar pela internet

Como as pessoas dessa geração aprendem?

  • São bastante consumidores e inovadores, portanto, estão sempre atentos às movimentações do mercado. Por essa razão, na maioria das vezes estão em cargos de diretoria e gerência nas empresas.
  • Possuem raciocínio linear, ou seja, focam na aprendizagem com início, meio e fim, como se fosse a leitura de um livro.
  • Preferem ler e seguir programas de ensino tradicionais.
  • Como tiveram contato tardio com a internet, geralmente estabelecem uma relação de descoberta com as novas tecnologias.
  • Dão grande importância ao treinamento, principalmente relacionado a tecnologias.
Geração X – Força, foco e aposentadoria

São consideradas dessa geração as pessoas que nasceram em 1961 e 1980 e suas principais características são:

  • São independentes e empreendedores
  • Valorizam a estabilidade
  • Um pouco resistentes a mudanças
  • Buscam a ascensão profissional
  • Geração equilibrada, que não se precipita na tomada de decisões
  • Tiveram que aprender a usar internet quando o mundo ainda era offline. Não são nativos digitais, mas são experientes e dedicados

Como as pessoas dessa geração aprendem?

  • Adaptam-se rapidamente às tecnologias
  • Utilizam recursos tecnológicos, mas prezam pelo consumo de informação de uma forma
    híbrida (online e offline)
  • Valorizam a flexibilidade e a aprendizagem colaborativa, com a partilha de conteúdos e o envolvimento das pessoas por meio de comentários
Geração Y ou Millennials – Dinheiro não é tudo

São consideradas dessa geração as pessoas que nasceram em 1981 e 1995 e suas principais características são:

  • São autônomos, têm múltiplas carreiras e são conhecidos pelo potencial inovador
  • Acreditam no trabalho em equipe, são informais e imediatistas
  • Têm mais facilidade para assumir riscos, mas buscam recompensas tangíveis.
  • Alta capacidade de fazer várias coisas ao mesmo tempo, sem perder o foco
  • Cresceram com os recursos tecnológicos à disposição. Foram iniciados no desktop e migraram para o mobile
  • Estão sempre conectados, mas não abrem mão da comunicação ao vivo
  • Grande preparo intelectual e acadêmico

Como as pessoas dessa geração aprendem?

  • Estão acostumados com o grande fluxo de informações
  • Consomem informações com facilidade e rapidez
  • Gostam de aprender informalmente
  • Possuem raciocínio linear
Geração Z ou Centennials – Nós vamos mudar o mundo!

São consideradas dessa geração as pessoas que nasceram em 1996 e 2010 e suas principais características são:

  • São realistas, competitivos e independentes
  • Valorizam a consciência coletiva
  • Sentem necessidade de expor suas opiniões
  • Arriscam
  • Valorizam ações criativas
  • Tecnologia inata
  • São considerados mobile e social media natives – os primeiros nativos digitais
  • Preocupam-se com o ecossistema, com a sustentabilidade e com os recursos naturais

Como as pessoas dessa geração aprendem?

  • Consomem informação principalmente via smartphones e têm preferência por conteúdos em vídeo (curtos), fotos e jogos.
  • Aprendem de múltiplas maneiras, são multifocais e convergem em diferentes plataformas
  • Possuem raciocínio não-linear
  • Preferem conteúdos visuais a escritos, como vídeos
  • São autodidatas: por serem mais independentes, buscam por si mesmos, informações que não conhecem na internet – geralmente em vídeo
Geração Alpha – Este mundo é meu!

São consideradas dessa geração as pessoas que nasceram depois de 2010 e suas principais características são:

  • Espontaneidade e autonomia
  • Poder de adaptação muito acelerado
  • Interagem com a tecnologia desde o nascimento
  • Movidos pelos estímulos sensoriais – sobretudo visuais, graças às mídias digitais repletas de imagens, como Instagram e Snapchat.

Como as pessoas dessa geração aprendem?

  • Consomem informação em diversos canais, como on demand, vídeos, realidade virtual e aumentada, jogos, etc
  • A forma de aprendizado é mais horizontal
  • Prezam por um ensino personalizado, feito sob medida
  • Apesar de ser a geração com mais acesso a novas tecnologias do que todas as anteriores, gostam da educação híbrida (online e offline), que coloque em prática situações do cotidiano
  • Possuem raciocínio não-linear. Consideram cansativas atividades de aprendizado mais tradicionais, como leituras de textos, por exemplo, e possuem dificuldade em se concentrar

Esse é um estudo que foi realizado pela DOT digital group, falando sobre as gerações e suas formas de aprender. Vale ressaltar que não são pontos de generalização, mas sim que valem a atenção, pois sempre existem exceções.

Escuta ativa e compreensão de necessidades básicas do cliente

Escutar ativamente vai além de realizar pesquisas quantitativas e qualitativas. Escutar ativamente está mais uma vez no campo do relacionamento. Quando eu trouxe o tema “Como validar a dor do meu cliente”, quis compartilhar uma perspectiva nova e que a gente precisa estar atento. O exemplo que eu compartilhei no início deste blog elucida bem todos os demais exemplos. As pessoas, o público do streamer demonstrou diversos aspectos que pude apontar nesse blog para vocês.

Ele aplicou de maneira clara e com muita compreensão sobre sua audiência, a escuta ativa e com certeza, sendo de maneira consciente ou inconsciente e apostaria mais uma vez no relacionamento com essas pessoas para esse timing de entendimento.

Cada exemplo que compartilho aqui no blog do Hackathon Academy com você que está lendo, serve para a construção do seu Hackathons e até mesmo para o desenvolvimento das suas soluções. Você precisa apenas adaptar e aplicar.

Espero que esse blog possa te ajudar a alcançar seus objetivos e que possa te ajudar na compreensão sobre como validar a dor do sue cliente e que não existe nada melhor do que o bom relacionamento.

Let’s Hack!

Matheus Carvalho

Líder na Rio Sul Valley, Maker na ErreJota, Agente InovAtiva, Embaixador no Angel Investor Club, Community Manager no Hackathon Academy e Projects & Operations na Haze Shift