O que é Business Model Canvas?6 minutos de leitura

Provavelmente você já ouviu falar nessa ferramenta, não é mesmo? O Business Model Canvas é uma ferramenta ágil e que substitui o Business Plan, pois é uma ferramenta que demanda menos tempo, tem menor complexidade e serve de maneira perfeita para negócios como startups ou que tenham um padrão de precisar estar em constante modificação e validação.

O Business Model Canvas é uma ferramenta estratégica para gerenciamento estratégico, que te permite desenvolver ou gerar esboços de novos modelos de negócios, ou replicar alguns existentes, podendo ter uma visualização de maneira mais clara do próprio negócio, além de ser mais fácil de compreender por pessoas que ainda não conheçam o que você está buscando propor. É uma ferramenta mais visual e com menos textos.

Quem criou o Business Model Canvas?

O escritor, pesquisador e empreendedor suíço Alexander Osterwalder, que criou o método baseado em suas próprias pesquisas na Universidade de Lausanne sobre vários tipos de modelos de negócios, e nas contribuições de mais 470 pesquisadores e empreendedores de 45 países.

Quando foi criado o Business Model Canvas?

Em 2008, quando Osterwalder publicou o livro Business Model Generation, com a proposta do canvas. O livro foi traduzido para 30 idiomas e vendeu mais de 1 milhão de cópias. Fez sucesso não só pelo método que ele desenvolveu, mas também pela forma como o apresenta, trazendo uma reinvenção de como os negócios eram desenvolvidos, explorando agora nessa ferramenta um design moderno, bonito e divertido, cheio de imagens e infográficos.

Apenas startups usam esse modelo? Fique surpreso, porque grandes empresas também utilizam.

Assim como foi comentado acima, startups buscam ter um modelo mais ágil e que acelere processo, pois sabem que a execução precisa ser ágil e sem perda de tempo, principalmente num contexto tecnológico, como esse que a gente vive. Você já deve ter escutado a frase:

Errar rápido, corrigir rápido e acertar mais rápido ainda

E aqui a gente consegue compreender melhor nessa máxima porque o Ágil se faz tão presente e, porque ferramentas como essas são mais que necessárias. Empresas como Deloitte, 3M, Ericsson, são citações no próprio livro escrito pelo autor do Business Model Canvas, Alexander. No Brasil, algumas empresas como, Globo e Votorantim também utilizam dessa ferramenta. Entre um business Model Canvas e um Business Plan, com certeza que no Elevator Pitch, o mais claro é sucinto a ser apresentado é um BMC. Não perca a oportunidade!

Quais são as principais diferenças entre o Business Plan e o Business Model Canvas?

O Business Plan é uma ferramenta mais ampla e com uma quantidade de informações de talvez muito maior. Essa ferramenta comporta desde a análise de concorrência à projeções financeiras. Além disso, é uma ferramenta mais textual, que por consequência, acaba não sendo visual e deixando a explicação um pouco mais cansativa e até mesmo com uma baixa compreensão para espaços de tempos curtos. Isso quer dizer que é uma ferramenta inválida? De maneira alguma. Muitas empresas a utilizam e empresas de grande sucesso. Contudo, para quem busca agilidade nos processos diários e apresentações mais sucintas para oportunidades como de um possível Elevator Pitch, o Business Model Canvas tem uma melhor aplicação. O Business Model Canvas é bem diferente do BP que já traz uma visão mais ampla de mais visual, podendo ser representado numa folha de papel até na tela de um computador.

Quadros do Business Model Canvas

Para cada um dos quadrantes, deixarei algumas perguntas que servem de exemplo para seus processos de pesquisa e melhor compreensão do preenchimento com as informações. Vale apontar que você pode buscar outras referências, pois esses são alguns exemplos que você também pode se embasar.

Segmento de clientes:
  • Para quem está criando valor? Quem são os seus clientes mais importantes?
Proposta de Valor:
  • Que valor você aos clientes? Dentre os problemas dos clientes, qual você vai resolver? Que necessidades dos clientes você vai satisfazer? Que pacote de produtos e serviços você oferecerá a cada segmento de clientes?
Canais:
  • Quais são os principais canais de contato que o cliente deseja ser contactado? Como você irá se comunicar? Como você integrará os canais de comunicação? Quais são os que funcionam melhor? Quais são os mais eficientes do ponto de vista dos custos? Como é que você integra esses canais com a rotina dos clientes?
Relação com os clientes:
  • Qual tipo de relação que cada um dos segmentos de clientes, espera que sejam mantidos com eles? Quais você irá estabelecer? Depende de muitas horas e esforço? Como se integram com as demais partes do modelo de negócio?
Fluxos de receita:
  • Por qual preço os seus clientes estão dispostos a pagar? O que estão consumindo/utilizando? Quais meios estão realizando pagamentos? Por quais meios preferem realizar os pagamentos? Quanto cada fluxo de rendimento contribui para a receita geral?
Recursos-chave:
  • De que recursos-chave a sua proposta de valor necessita? Quais os canais de distribuição? Quais as relações com clientes? Quais os fluxos de receita?
Atividades-chave:
  • Que atividades-chave são exigidas na sua proposta de valor? Quais os Canais de Distribuição? Quais as relações com os clientes? Quais os fluxos de receita?
Parcerias-chave:
  • Quem são os seus parceiros-chave? Quem são os seus fornecedores-chave? Que recursos-chave você está agregando aos seus parceiros? Que atividades-chave é que os parceiros realizam?
Estrutura de Custos:
  • Quais são os custos mais importantes inerentes ao seu modelo de negócios? Quais são os recursos-chave mais caros? Quais são as atividades-chave mais caras?

Recomendações finais

Um tema e tanto, não concorda? No blog do Hackathon Academy, eu curto demais compartilhar as ferramentas, frameworks e tudo que eu uso no meu dia a dia com vocês. Existem sites que eu só fui descobrir conversando com Founders de Startups, referenciais que eu aprendi com C-Level e com pessoas mais Sêniors que talvez você ainda não pode ou conseguiu ter acesso. Por isso, vou compartilhar aqui:

Espero que esse blog possa ter sido esclarecedor para você poder aplicar em sua startup ou no próximo Hackathon que for participar!

Matheus Carvalho
Líder na Rio Sul Valley, Maker na ErreJota, Agente InovAtiva, Embaixador no Angel Investor Club,  Community Manager no Hackathon Academy e Projects & Operations na Haze Shift.