Diversidade e inclusão, o que tem a ver com Hackathons?8 minutos de leitura

Um dos grandes artefatos de um Hackathon e que está totalmente ligado a essência da sua existência e de como ele funciona no Brasil é exatamente a aproximação das pessoas e a geração de novos relacionamentos, que consequentemente fortalece e solidifica o todo o nosso ecossistema. Se tratando de Hackathons online a possibilidade de conectar cada ponta do Brasil ficou mais fácil ainda e mais importante na conexão com outros ecossistemas e integração de ações. E quando a gente fala sobre ecossistema, Brasil, um país plural em cultura, dentro dos Hackathons não irá e nem pode faltar algo essencial nessa construção, que é exatamente a diversidade.

Garantir a participação de todos os públicos, envolvendo etnias, gêneros, faixas etárias, pessoas neurodiversas, de diferentes habilidades/skills, classes sociais e o que mais a gente puder, melhor e essencial para a inserção e desenvolvimento de todos os grupos mencionados. O desenvolvimento de Hackathons favorece não só o desenvolvimento das pessoas, mas principalmente na abertura e inserção de públicos minoritários representados no ambiente de tecnologia.

Já falei por aqui sobre aquela frase:

Não adianta fazer as mesmas coisas e esperar resultados diferentes

E assim funciona com Hackathons e a diversidade que tem e precisa ter cada vez mais neles. Ninguém deve ficar para trás aqui e quanto mais eu, você e todos que organizam Hackathons devem se preocupar com esse tema. Diversidade traz algo que é muito importante no desenvolvimento de novas soluções: backgrounds diferentes! Boas ideias surgem de costumes, pensamentos, histórias, dores, experiências diferentes. Somos iguais como seres humanos e únicos em nossas diferentes que não deve ser utilizada para tratar as pessoas com indiferença, mas sim para valorizar cada uma delas que supera suas dificuldades e utilizam o que tem de diferença como ferramenta para seguir quebrando as barreiras dos seus dias.

E se você ainda não sabe, lá vem! Diversidade impulsiona e propulsiona inovação. É uma missão minha, sua, das organizações e de todos nós buscarmos cada vez mais a participação de todos os públicos nos Hackathons e eventos de Inovação Aberta. Quando se fala em Inovação Aberta, já está intrinsecamente falando sobre diversidade e inclusão. E quando a gente fala sobre TODOS OS PÚBLICOS, a gente precisa lembrar daqueles que não tem acesso à internet, educação e saneamento básico, por exemplo. E a gente precisa cada vez mais diminuir a distância geográfica, o déficit econômico através da Inovação, mostrando e provando que um Hackathon é um espaço e o lugar para pessoas que tem o anseio e desejo de mudar o Brasil e o mundo que elas podem usar e abusar desse espaço para desenvolver essas ações!

Acredito que com essa introdução, já fica mais claro para você, o que diversidade e inclusão tem a ver com Hackathons, não é mesmo?

Existem iniciativas em todo o Brasil que estão sendo desenvolvidas com temas específicos para a inclusão desses grupos que eu mencionei aqui acima e alguns desses eventos são:

Autismo Tech

O Autismo Tech já tem em seu “slogan” inicial que é um meio para desenvolver capacitações e Hackathons como plataformas de transformação social, comportamento e inclusão com protagonismo. O Autismo Tech traz uma série de coisas com esse evento lindo e que transforma o nosso país, que é conhecimento, conscientização e claro a inclusão de pessoas neurodiversas não só para suas exposições no mercado tech, mas principalmente dando liberdade de desenvolver e propor soluções que possam impactar todo o Brasil e mundo.

Quando digo sobre conhecimento é porque com certeza você já ouviu alguém dizer que uma pessoa é “normal” e a outra é “diferente” ou não sabia até mesmo como devemos chamar cada uma delas, pela palavra “neurodiversa”.

Quando falo sobre conscientização, eu trago aqui o ponto de que as pessoas e organizações precisam compreender a existência dessas pessoas e propor cada vez mais abertura para a inserção desse público em espaços de trabalho e democratizar o acesso para que possam mostrar que são capazes assim como qualquer um de nós e de fato são!

Por fim, a inclusão é algo que sempre se fará presente. Seja através daquele amigo que possa estar deslocado numa conversa, até quando não houver uma rampa para uma pessoa que utiliza a cadeira de rodas para poder subir em uma calçada e a gente poder auxiliar, seja utilizando a força para colocar a cadeira na calçada ou até construir de maneira voluntária uma rampa para aquela pessoa e que com certeza outras pessoas usarão futuramente.

Movimentos de empoderamento feminmo

Movimentos como: DARA, Rede Mulher Empreendedora, Gurias Inquietas, Se Candidata Mulher entre outros, são movimentos que despertam e empoderam a força que as mulheres têm e todo o protagonismo que devem continuar tendo. Cada um desses movimentos são feitos de mulheres para mulheres e se você que é mulher, está lendo esse blog e ainda não os conhecem, eu faço questão de apresentar cada um deles para você!

DARA

uma das fundadoras desse movimento é a Isadora Azzalin, uma mulher fantástica, com um posicionamento fera e que abraça com gosto e claro, com muita propriedade. Elas trazem como “slogan” ou “bio” no insta a seguinte definição: “preparamos mulheres para provocarem mais diálogos. Tornamos eventos mais diversos por meio da curadoria” E não preciso que tá mais do que recomendado para você seguir esse movimento não é mesmo? Para mulheres é missão abraçar mais essa causa e para nós, homens, vamos abraçar também! São as mulheres que fazem a magia da vida acontecer na terra.

Rede Mulher Empreendedora

Essa é a primeira e maior rede de apoio ao empreendedorismo feminino no Brasil. Movimento desenvolvido pela querida Ana Fontes, surgiu em uma dor latente nela através de um curso que foi fazer na Fundação Getúlio Vargas onde era voltado para mulheres e que teve uma seleção para ver qual mulher estaria nesse curso. Aquilo para a Ana Fontes não fez muito sentido, então ela começou a compartilhar tudo que ela estava aprendendo no curso com outras mulheres que não estava lá. Ela compartilhou do mesmo jeito que estava aprendendo? Não! Ela compartilhou com uma linguagem mais compreensível e com todo o valor que tinha para transmitir. Assim sugiro a Rede Mulher Empreendedora.

Gurias Inquieta

Esse é um outro movimento focado em mulheres e que já traz uma característica mais forte da região Sul como o próprio nome diz “guria” e que gera total identificação com as fundadoras que são, Sabrina Moreira, Priscila Milk e Jéssica Moreira. Como “slogan” ou “bio” no insta elas trazem a frase: “um espaço onde o conhecimento é a principal moeda de troca”.

Uma frase que caracteriza bem o movimento, mas além dessa, tem uma que é a marca registrada que é a, “Famale Is Now”, que ressalta na tradução, “O feminino é agora”. Quebrando a visão de que algo que tem previsão pra acontecer mais distante, está sendo construindo no hoje e no presente, por elas e por todas as mulheres que participam direta ou indiretamente desse movimento.

Se Candidata Mulher

“Tudo para você arrasar nos processos seletivos” é o “slogan” que o movimento traz na “bio” do Instagram. Esse movimento foi desenvolvido pela Jhinnyffer Coutinho, empreendedora incrível e com uma relevância gigantesca no mercado e que através desse movimento, muda a vida de várias mulheres todos os dias!

Ainda na “bio” do Instagram traz algo muito importante que é uma fala estatística sobre, “Uma mulher recolocada a cada dois dias no último ano”.

O que esses movimentos têm a ver?

Trouxe o Autismo Tech como uma grande iniciativa de Hackathon que gera um impacto sem proporção no Brasil e acredito que no mundo para mostrar como um exemplo de diversidade nos eventos e depois trouxe os exemplos desses grupos femininos. Mas por quê? Hackathon é apenas um nome para o evento que eu, você, nossos amigos, amigas e colegas amam. O que ele realmente é…

É um movimento, assim como esses grupos de mulheres, que são movimentos. A gente se move pelo movimento. Hackathons e todas as ações que impulsionam as pessoas geram movimento! Diversidade e inclusão está em todos os lugares. Você não pode ficar parado, porque tem uma galera se movendo. E claro que o Hackathon Academy não fica de fora! Vem se mover com a gente e mostrar que juntos somos cada vez mais fortes 🧡

Para não perder o costume,
Let’s Hack! 💥🚀

Matheus Carvalho
Líder na Rio Sul Valley, Maker na ErreJota, Agente InovAtiva, Embaixador no Angel Investor Club,  Community Manager no Hackathon Academy e Projects & Operations na Haze Shift.