O Hackathon como ferramenta de portfólio e currículo7 minutos de leitura

Como usar o Hackathon como uma ferramenta para ampliar seu portfólio ou até mesmo adicionar as experiências no currículo?

É sobre isso que eu vou falar com vocês hoje! Esse blog eu estou bem animado para escrever, porque quando iniciei a minha busca pelo meu primeiro trabalho, eu não sabia absolutamente nada sobre o mercado de trabalho, era um completo desconhecido e por não ter esse conhecimento, tive uma certa dificuldade, mesmo já tendo vivido algumas coisas.

Nesse blog vou compartilhar com vocês sobre

O que é um currículo e quais informações posso usar como atribuir as minhas experiências a ele?

O currículo nada mais é do que um meio para você se apresentar, compartilhando suas experiências escolares, universitárias, voluntárias e trabalhistas. É com ele que você consegue explorar tudo o que você já fez e desenvolveu de mais importante durante sua vida, para a vaga que você aplicará.

O currículo é uma ferramenta antiga, mas que ainda é muito utilizada e mesmo sendo bem antiga, ainda gera muitas dúvidas por parte das pessoas candidatas.

Eu compartilhei aqui acima com você que no currículo você pode adicionar experiências escolares, universitárias, voluntárias, trabalhistas e muito mais! Não sei bem se isso é uma novidade para você ou se você já sabia, mas quando eu descobri, fiquei bem surpreso porque vi uma grande oportunidade de me destacar nos processos seletivos que eu aplicava.

Muita gente pensa que o currículo só serve para adicionar experiências profissionais de carteira assinada ou experiências remuneradas e por às vezes a falta de conhecimento ou informação, acabam perdendo oportunidades boas de explorar o que já fizeram.

Por isso, quis trazer esse tema para você. Experiência é algo que você adquire quando executa através de uma ação aquilo que você tem de conhecimento.

Então quando você junta ação + conhecimento você gera um resultado e aí está, bingo! Você provavelmente aprendeu algo novo, identificou que a teoria pode se diferenciar da prática. De maneira simples esse é o pensamento que você precisa ter para trazer experiências pertinentes da sua vida para o seu currículo.

Experiências escolares

Aqui é um momento onde a gente consegue explorar diversas maneiras e formas de como utilizar suas habilidades, conhecimentos e resultados que possam ser bem vistos por pessoas recrutadoras.

Falando da primeira fase que é a escolar, vou compartilhar com você algumas possibilidades que não só podem como devem ser exploradas por você, nesse caso que está em início de carreira e ainda acredita não ter experiência alguma.

Algumas experiências são:

  • Representante de turma;
  • Olimpíada de matemática e português;
  • Premiação em Show de Talentos;
  • Participação de grêmio estudantil;
  • Orador na formatura;
  • Honras e méritos gerais.

Já sabia desses pontos?
Agora que você sabe os pontos, vamos explorar aí nessa cabeça em como eles se encaixam numa ferramenta como o currículo. Para cada um dos pontos citados, imagine o papel de cada um deles e como isso reflete no dia a dia. Cada um desses pontos estão recheados de habilidades importantes para o mercado de trabalho e que serão analisados em você, tendo eles ou não.

Uma pessoa que desempenha todas essas atividades ou algumas delas, costumam ter habilidades como, comunicação, organização, respeito, raciocínio lógico, pensamento crítico, gestão de tempo, gestão do conhecimento, além de todas as possibilidades que existem nesse meio e que servem de experiências para você que talvez poderia estar dizendo que não tem.

Experiências Voluntárias

Todas essas experiências que eu citei acima sobre a escola, com certeza são experiências voluntárias, até pelo fato de você não ter sido remunerado por isso. No entanto, essa experiência acontece na esfera acadêmica e tem um impacto diferente da voluntária.

Algumas ações importantes para pessoas voluntárias e que podem dar grande viabilidade para você no mercado de trabalho participando de movimentos de impacto social são:

  • Enactus;
  • AISEC;
  • Fundação Estudar
  • Teto;
  • Projeto banho de Gato;
  • ONGS.

As possibilidades são diversas e aqui acontecem duas coisas super importantes e que com certeza irão agregar muito para você, que são, o impacto social e a possibilidade de aplicar ou desenvolver habilidades que possam estar sendo desenvolvidas em cursos livres e na Universidade.

Os trabalhos voluntários são de grande importância no pensamento da pessoa recrutadoras sobre sua capacidade de se doar pelas pessoas, impacto na comunidade e com certeza a reflexão dela terá impacto no seu possível dia a dia profissional.

Experiências Universitárias

Aqui a gente entra num momento que talvez possa estar sendo esperado por muitos de vocês e vamos falar sobre ele agora.
Quando você está se inserindo na Universidade, as possibilidades são diversas porque para muitas empresas e organizações num geral buscam novos talentos e não que eles não estejam nas escolas ou nas ações voluntárias, mas a atenção fica mais voltada pelo estágio de maturidade e até mesmo a aplicação do curso universitário que você possa estar fazendo nesse momento.

Chegou a fase da Universidade e algumas atividades importantes para você se envolver são:

  • Ações voluntarias;
  • Participação de palestras;
  • Trabalhão em grupo;
  • Projetos integradores;
  • EJS;
  • Ligas de empreendedorismo;
  • Times de Robótica;
  • Núcleos de carreira;
  • Hackathons e programas de Inovação Aberta.

Assim como os demais eu trouxe para vocês varias possibilidades, fiz o mesmo nesse. Mas aqui, eu trouxe dois pontos, os Hackathons e programas de Inovação Aberta e que com certeza podem ser excelentes maneiras de você se diferenciar e claro, o momento de explorar mais o título desse blog.

Hackathons e programas de Inovação Aberta como ferramenta de portfólio e currículo

Você deve estar se perguntando como isso impacta a sua carreira e já adianto, fique tranquilo e tranquila, porque já vou explicar. Se você não sabe o que é um Hackathon, a gente fala sobre ele aqui no blog do Hackathon Academy. Os Hackathons costumam acontecer em finais de semanais e sempre com desafios bem complexos no sentido de serem desafios que não impactam apenas uma cidade ou um estado. Esses desafios costumam ter um impacto gigantes, até porque o problema que existe em uma empresa, organização, cidade, estado ou região, pode afetar outras também.

Então é aqui que você começa a se provar uma pessoa com boas habilidades mais numa vez e que já se inicia na proatividade sobre buscar esses desafios no intuito de se desenvolver e às vezes nem sabendo da possibilidade de desenvolver um novo negócio. Imagina só você desenvolvendo uma solução robusta em um fim de semana para um baita problema que como comentei acima podem impactar não apenas uma empresa ou estado, mas sim todo um país.

Então aqui você já começa no seu primeiro Hackathon (quem sabe o seu segundo ou terceiro e até mais) onde você desenvolve seu primeiro projeto em equipe que será avaliado, mentorado e quem sabe, até mesmo premiado. Quanto mais você participar, mais desafios você irá descobrir que existem, mais pessoas você irá conhecer e com certeza mais habilidades você irá desenvolver.

“Ok Matheus! Como eu uso isso num portfólio ou no meu currículo?”

Simples! Você pode utilizar um Behance que costuma ser mais utilizada por designers, mas que você pode utilizar também e, além disso, pode explorar isso no seu currículo, atribuindo cada um deles, numa parte que seja ligada a projetos ou até mesmo escrita como “Hackathons”.

Uma ideia desenvolvida num Hackathon tem muitos processos que são realizados como:

  • Pesquisa de validação;
  • Entrevista qualitativa;
  • Canvas (ferramenta similar ao Business plan);
  • Pesquisa de mercado;
  • Diferenciais competitivos;
  • Formas de monetização;
  • Identificação de público;
  • Desenovlvimento de persona;
  • Apresentação em vídeo (pitch).

Além de você sempre se relacionar com pessoas e aprender coisas diferentes, olha o tanto de coisas que você desenvolve em um só projeto de fim de semana. E assim como diz no livro “Outliers”, quanto mais horas a gente passa trabalhando em uma habilidade a gente desenvolve mais dela e pontos importantes que ela tem e que agregam para sua vida.

Agora é com você!
As possibilidades e oportunidades estão aqui. Só depende de você explorar cada uma delas de acordo com a sua fase. Não perca as oportunidades! Sucesso para você e nos vemos numa próxima.

Let’s Hack!
Matheus Carvalho
Líder na Rio Sul Valley, Maker na ErreJota, Agente InovAtiva, Embaixador no Angel Investor Club,  Community Manager no Hackathon Academy e Projects & Operations na Haze Shift.