Hackathons – Como receber os participantes1 minutos de leitura

Este é um post originalmente publicado como parte do Hackathon Guide criado por Joshua Tauberer baseado na execução e participação em muitos hackathons.

 

Boas-vindas aos recém-chegados

A coisa mais difícil de conduzir um hackathon de sucesso é dar as boas-vindas aos recém-chegados e ajudá-los a se envolver em uma atividade.

Os recém-chegados frequentemente sofrem de “ síndrome do impostor ”, a sensação de que não pertencem porque não têm habilidades, não são inteligentes o suficiente, etc. Eles estão errados, é claro, mas até que sintam que pertencem, eles farão não ser capaz de ter uma experiência gratificante. É função do organizador do hackathon ajudá-los a perceber que têm algo a contribuir.

Os participantes do hackathon pela primeira vez geralmente ficam surpresos quando chega a hora de encontrar um projeto para trabalhar. Eles podem ainda não saber como relacionar suas próprias habilidades aos tipos de projetos em que estão sendo trabalhados. Saber ser útil é uma habilidade em si. Você precisará guiá-los para um projeto e por meio de um processo para que percebam como podem contribuir. Se você tiver muitos participantes perdidos e não houver ajuda suficiente para iniciá-los em um projeto, eles irão embora – tente evitar isso.

O organizador do hackathon deve garantir que todos tenham algo a fazer. Uma maneira de fazer isso é ter uma lista de líderes de projeto com antecedência: pessoas que você conhece estão vindo com projetos específicos para os quais você pode orientar outros participantes. E você pode trabalhar para garantir que seus projetos de hacking estejam prontos para aceitar recém-chegados. Você também pode realizar atividades não relacionadas ao projeto – workshops, descritos abaixo – que são mais fáceis para os novatos participarem.

Você também pode considerar emparelhar novatos com mentores ou realizar uma sessão pré-evento apenas para novatos, como a Wikimedia fez recentemente.

 

Além disso, uma maneira interessante de gerar autoconfiança dos participantes é mostrar para eles histórias reais de pessoas que geraram impacto por meio de um hackathon que eles possam se espelhar, gerando referência e engajamento aos recém-chegados. Com isso podemos puxar o gancho em mais uma dica importante para o sucesso do seu hackathon, não somente nas boas-vindas dos participantes mas em sua totalidade que é a criação de aliados e parceiros estratégicos, os quais podem ser importantes para ajudar a ilustrar histórias de sucesso vividas em hackathons. 

 

Por conta da “ síndrome do impostor ” que os recém-chegados podem sofrer muitos deles podem não ter uma participação efetiva durante os primeiros contatos, acumulando dúvidas, o que pode acarretar em complicações no entendimento do hackathon e sucessivamente em desistências ou baixa engajamento. Portanto, não se esqueça, o óbvio precisa ser dito!

 

 

O óbvio precisa ser dito para abranger todos os níveis de conhecimento dos recém-chegados, melhor pecar pelo excesso aos detalhes do que correr o risco de pessoas não serem impactadas com seu produto por falta de entendimento.